07 novembro 2017

[Top 5] Livros e autores injustamente taxados de “modinha”




Olá leitores, hoje vou falar sobre um assunto que causa certo incômodo em mim. Já mencionei isso em outra oportunidade, mas vou repetir: nunca entendi muito bem o sentido da expressão “modinha” usada pejorativamente e nem porque isso seria uma característica ruim em um livro. Se o livro ficou famoso e está sendo muito comentado é porque o trabalho de divulgação foi muito bem feito ou porque muitas pessoas leram e estão gostando. Realmente eu não entendo como qualquer das hipóteses pode ser uma coisa ruim.

Tendo isso em mente, separei alguns livros e autores que começaram a atrair comentários negativos justamente por terem ficado famosos.

1. Harry Potter - Por J. K. Rowling

Quem acompanha minhas postagens aqui no blog sabe que eu amo a série e já comentei sobre ela bem mais de uma vez. Li o primeiro livro antes do lançamento do filme e acompanhei a evolução dos comentários: 1. Antes de o filme ser lançado se você dissesse que gostava da série, seria considerada uma criança culta e inteligente, com um futuro brilhante pela frente; 2. Pouco depois do lançamento do filme você seria considerada uma criança boba e nerd, por vezes até adoradora do tinhoso, dependendo de quem estivesse comentando, e; 3. Hoje a série pode ser considerada um clássico, uma história para entreter crianças ou alvo de críticas de quem não leu os livros simplesmente porque a história é famosa. 

Ninguém é obrigado a ler e muito menos gostar da série, mas se for para ter uma opinião negativa tem que ler os livros primeiro. Honestamente, os filmes não servem como base: não sei como quem somente assistiu aos filmes conseguiu entender a história, tantas foram as explicações cortadas nas adaptações.



2. Como eu era antes de você - Por Jojo Moyes

Nesse caso, o filme é bem parecido com o livro (resenha) e serve bem como parâmetro para você saber se gosta ou não da história. É um drama pesado, pois trata das dificuldades de adaptação que uma pessoa que ficou tetraplégica passa e também sobre suicídio. O ponto negativo de o livro ter ficado famoso, nesse caso, é a quantidade de spoilers que encontramos na internet, eu mesma li o livro já sabendo o final. Mas devo dizer que, pelo menos para mim, foi melhor assim porque consegui aproveitar outros aspectos do livro. Se você gosta do gênero, a leitura vale a pena sim.



3. Instrumentos mortais - Por Cassandra Clare

Gosto muito dessa série e vejo muitos comentários negativos de pessoas que nem a leram porque acabaram pegando ranço da autora, que aparentemente é arrogante ou sei lá o que. Sério? Isso é tão infantil que eu estou até com vergonha enquanto escrevo isso. 

O que posso dizer sobre a série em si é que a autora criou um mundo fantástico cheio de detalhes intrincados, que dificilmente desagradarão os amantes do gênero. Cidade dos ossos (resenha), o primeiro livro da série e o primeiro livro que a autora escreveu, realmente é um pouco parado, mas, para quem gosta do gênero, vale a pena insistir na leitura porque a narrativa da autora evolui muito no decorrer da série e o primeiro livro é um pouco mais introdutório mesmo. 

Agora aqui vai uma dica: leu cidade dos ossos e odiou, mas achou o universo que a autora criou minimamente interessante? Então leia a série peças infernais: nessa série a escrita da autora está bem mais madura e ela soube amarrar bem melhor os eventos narrados.



4. Autor Dan Brown 

O autor é odiado por muitos motivos. O primeiro deles é que o cara envolveu religião nos seus enredos: eu lembro muito bem de como as pessoas caíram matando em cima dele depois do lançamento de Código da Vinci nos cinemas. Mais uma vez eu não vou entrar no mérito de discussões religiosas, mas vou dizer que o autor sempre deixou bem claro que escreve ficção e não acho que as histórias dele teriam a capacidade de mudar as crenças religiosas de alguém.

A crítica que mais vejo ultimamente, principalmente após o lançamento do seu último livro, é que o autor usa uma única fórmula para escrever seus livros. Particularmente, não vejo isso como uma coisa ruim. Não considero seus livros previsíveis e adoro as referências históricas e culturais que ele consegue inserir no enredo, sem parecer forçado e sem deixar a leitura parada. Aqui acho que é mais uma questão de gosto mesmo.



5. Autor Stephen King

Com a recente onda de lançamentos de filmes e seriados baseados nas obras do autor a horda de leitores dos seus livros aumentou exponencialmente e isso levou a uma coisa que eu acho muito engraçada: Os leitores mais antigos do autor, que acompanham sua carreira há anos e já leram vários dos seus livros sentem-se ofendidos com a nova onda de leitores que leram somente uma ou duas obras do autor e já se autodenominam fãs dele. 

Sei que isso pode ser incômodo sim, mas pensem bem: isso só aumenta os rendimentos do King e o incentiva a continuar escrevendo, todos saem ganhando.

Quanto à minha experiência pessoal com o autor, li somente dois livros dele e gostei muito. O primeiro foi Mr. Mercedes, que li porque queria começar a ler as obras do autor, mas queria começar por um livro que não fosse de terror: acabou que adorei a narrativa e adorei o fato de saber quem era o assassino desde o começo e isso não ter tirado o suspense da leitura, realmente genial. E recentemente terminei de ler Joyland e simplesmente amei, é uma história linda e tocante que pretendo resenhar em breve.





Sim, eu vejo um padrão aí: são todos livros que foram adaptados para as telinhas. Devo admitir que também gera desconforto em mim ver pessoas que não leram o livro comentando sobre um enredo ou personagens pelos quais tenho carinho, sendo que nem ao menos sabem a história por completo porque não leram o livro. Acho que é certa prepotência de leitor, mas um tanto difícil de evitar. 

Enfim, esse post foi mais para tentar argumentar que é besteira deixar de ler um livro porque ele ficou famoso, você pode estar perdendo uma excelente leitura a troco de nada. 

Espero que tenham gostado do post.
Fiquem de olho que logo tem mais! 

14 comentários:

  1. Olá, tudo bom?

    Eu não acho que a expressão "modinha" seja, necessariamente, algo ruim. Para mim é simplesmente algo que fez sucesso e que pode ou não ser algo que eu goste. Por isso, eu prefiro conhecer antes de julgar.
    Porém, gostei muito das suas escolhas, principalmente de Harry Potter. E concordo com você: se é para ter uma opinião negativa, que leia os livros primeiros e não saia julgando sem conhecer. Muitas pessoas acabam repetindo o que outras falam, sem saber o que dizem realmente. Outro que concordo é Instrumentos Mortais. Apesar de não assistir a série, acho incrível como a escritora conseguiu criar um mundo fantástico a partir de um livro e espero que ela continue até enjoar, rs. O primeiro livro realmente não é o melhor, mas dá para conhecer um pouco sobre a escrita e o universo que ela criou.

    Enfim, adorei a postagem :)
    Abraços.

    https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Fala em modinha eu me lembro do livro A culpa é das estrelas. Nunca concordei com tal taxamento, uma vez que conheço gente de perto que entrou no mundo literário através das ditas "modinhas".
    Modinha ou não, eu leio mesmo e normalmente me apaixono, acho que isso é recalque rsrs. Adorei a postagem.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oieee,
    concordo muito sobre HP e os instrumentos mortais, virou meio uma modinhas, as vezes a pessoa viu só um filme e já fala bobagem, sobre o King acho que tem muito mais gente vendo apenas os filmes que lendo os livros (afinal não são leituras para todos os públicos) mas sinceramente nem me importo, se eu gosto eu leio/vejo o filme, mas adorei teu post, super concordo, não é bom sair julgando embarcando na onda dos outros ou em apenas um filme sabe

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu considero a modinha algo bom e ruim.
    Bom pois o livro fica conhecido,o mundo sabe da existência,o autor é reconhecido e os livros realmente são bons.O lado ruim é o hater em cima dos livros,as discussões que o livro não presta e que é só marketing.
    Eu não gosto da palavra modinha mas sim de moda,isso sim é correto.A moda fica e vai mas sempre volta.
    E mesmo que as pessoas considerem modinha eu leio o que quiser.
    As pessoas rótulam muito,uma coisa bem chata.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Então menina, eu AMO HARRY POTTER e odeio quando falam que é modinha. É um estilo de vida. Jojo mesma coisa, apesar de também ter pego um pouco de ranço por causa do tanto de gente que lia aquele livro. Hahaha
    Stephen eu ainda não li nenhum, e Dan Brown eu li um mas não curti tanto, rs. Adicione John Green a lista!

    ResponderExcluir
  6. Oii!!!
    Gostei demais do seu post. Comecei a ler a saga Harry Potter esse ano e estou amando! Hoje entendo por que fez tanto sucesso, a autora conseguiu escrever uma história incrível! Amo os livros do Dan Brown e sei que todos os livros são ficção, o que me deixa ainda mais impressionada com a qualidade da escrita dele. Gostei de "Como eu era antes de você" e consegui ler sem pegar spoiler rs, foi muita sorte minha e eu amei demais o filme quando fui ver. Enfim, acho que as pessoas devem ler o que quiserem, e se você ver alguém pagando de fã falando besteira, é só ignorar. Prefiro que as pessoas leiam bastante do que o contrário.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem??

    Dessa lista eu só li Harry Potter e Como eu era antes de você. Gostouito dos dois livros. Sou fã de HP e fico bem chateada com os comentário de pessoas que nunca leram os livros, não conhecem a história direito e se baseiam no primeiro livro. Tem gente que só viu A pedra Filosofal e querem discutir com quem leu todos os livros. Não entendo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Acho sempre seus posts muito interessantes. Eu também não gosto muito dessa coisa de modinha e fico bastante preocupada quando ouço isso porque são sempre livros que foram adaptados, ou seja, não fazem fama por ser livro. Já li as obras e a única que não gosto é Instrumentos Mortais. Dan Brown é incrível ♥
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Eu não acho injusto essa fama, porém não considero isso de maneira negativa. O que acontece muito nos dias de hoje, seja na blogosfera, seja no Instagram, são as pessoas lerem livros hypados, às vezes vejo tanto um livro no Instagram que cansa, no entanto se eu estiver com vontade de ler, irei ler indenpendente das opiniões.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu concordo e muito com o que você falou. Se é "modinha" é porque atingiu um sucesso x que está sendo bem visto pela mídia.
    Sou Apaixonadaaaaaa pelo Dan Brown, J.k e pelo King. Por outro lado eu não consegui me apegar aos personagens da Cassandra e nem a leitura. Prefiro a série. Acho-a mais dinâmica.
    Beijos,
    Mandinha.

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do seu texto, eu mesma já vi várias pessoas taxando livros populares do momento como modinhas. Quanto à gosto, ou vontade de ler um livro, seja por modinha ou por qualquer outro motivo, aí não me vejo no direito de julgar. Se Dan Brown usa uma receita de bolo para seus livros, fez escola com Nicholas Sparks, que ganha em disparada nesse quesito e mesmo assim quem critica o Dan Brown pode acabar não se importando com essa característica nos textos de Sparks. Parece muito dois pesos e duas medidas pra mim.
    Quanto à Cassandra Claire, sou do time que não faz questão de ler seus livros. Pretendo ler um dia, mas não está em minha lista de prioridades.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. Modinha ou não, são hist´prias muito boas, fortes, bem desenvolvidas e que podem se considerar responsáveis por toda uma geração de leitores. Harry Potter reinventou o desejo de crianças para com os livros. Stephen King se mantem no topo de escritores a anos não é atoa. Enfim, modinha ou não, sou feliz por ver esses livros e histórias serem referencia!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Concordo com vc, todos esses são maravilhosos. Apesar de nunca ter visto alguem tratar como modinha, não faria sentido faze-lo... fora que vc expos muito bem seus pontos. Bjs, Tell me a Book

    ResponderExcluir
  14. Oi, Barbara!
    Sempre penso nessa hisstória de modinha como um mecanismo de defesa/ataque de fãs sabe? Aquelas pessoas que não conseguem ver como é bom ter um autor que gostamos ser reconhecido e fazer sucesso, que acham legal ficar falando que gostavam de algo quando "tudo isso ainda era mato", para mim parece que é um tipo de pensamento de que se uma obra não pode ficar restrita a certo número de pessoas ela vai automaticamente ficar ruim e blablabla.
    Mas modinha ou não, todos esses autores e obras que você citou fizeram grande sucesso por uma razão: são ótimos escritores, são ótimas tramas e estão sempre no topo por mérito de um trabalho série e dedicado.
    Beijos!

    ResponderExcluir