24 novembro 2017

[Resenha] O sol também é uma estrela - Por Nicola Yoon


Título: O sol também é uma estrela
Autor (a): Nicola Yoon
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas


Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


"As pessoas repetem essas coisas para que o mundo faça sentido. Secretamente, no fundo do coração, quase todo mundo acredita que existe algum sentido, alguma objetividade na vida. Justiça. Coisas boas acontecem com pessoas boas. Coisas ruins acontecem com pessoas ruins.
Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória. Meu pai diz que não sabe de onde vem meu ceticismo; mas não sou cética. Sou realista. É melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem."

Natasha e Daniel eram adolescentes de dezessete anos que viviam em Nova York, eram de famílias de imigrantes e tinham grandes sonhos para seus futuros, mas enquanto ela era uma garota cética, que amava a ciência, só acreditava em fatos comprovados e não era  nada positiva, Daniel era um romântico incurável, amante das poesias e um eterno otimista. No entanto, apesar dessas  semelhanças, os dois nunca haviam se cruzado na imensa cidade onde viviam, e seus destinos permaneceriam dessa forma, se não fossem algumas coincidências, e a primeira delas se deu quando ambos tiveram um mesmo dia que seria decisivo em suas vidas.

"– Não quer fazer alguma coisa que ame?
– Por quê? – questiona ela como se genuinamente não entendesse o apelo de amar alguma coisa.
– A vida é meio longa para passar fazendo uma coisa que você só acha... legal – insisto.
Contornamos um carrinho que vende pretzel e cachorro-quente, que já está com uma fila. Tem cheiro de chucrute e mostarda (ou seja, o céu).
Ela franze o nariz.
– A vida é mais longa ainda se você a passa perseguindo sonhos que nunca, jamais, vão se realizar."

No caso de Natasha, tal data era decisiva pois ela era uma imigrante Jamaicana ilegal,  porém, havia recebido a ordem de ser deportada para seu país natal, após seu pai ser pego dirigindo embriagado. Então, aquele era o dia em que a garota, muito corajosa e determinada, tentaria reverter a ordem para que ela e a família pudessem permanecer nos Estados Unidos, o lugar que agora era seu lar. Já Daniel era proveniente de uma família coreana. Seu pai, após a chegada aos Estados Unidos, montou uma pequena loja para garantir o sustento da família e para que eles não precisassem conhecer o que era a pobreza. Mas, os pais de Daniel queriam mais. Gostariam que ele se tornasse médico, para que tivesse sua vida e seu futuro garantidos. e, naquele dia, era sua grande entrevista de admissão de uma grande universidade, ainda que ele não quisesse aquilo para o seu futuro. Porém, após alguns fatos os caminhos de ambos se cruza em uma loja. Depois, se cruza novamente enquanto Daniel salva Natasha de um quase atropelamento, e, dessa forma, o garoto romântico se convence que estava destinado a conhecer e a se apaixonar pela garota cética.

"– Nós temos cérebros grandes e lindos. Inventamos coisas que voam. Voam. Escrevemos poesia. Você provavelmente odeia poesia, mas é difícil questionar “Devo comparar-te a um dia de verão? És por certo mais linda e mais amena” em termos de pura beleza. Somos capazes de grandes vidas. De uma grande história. Por que aceitar menos? Por que escolher a coisa prática, a coisa corriqueira? Nós nascemos para sonhar e fazer as coisas com as quais sonhamos."

Enquanto seus destinos se encontram, reencontram e se conhecem durante aquele determinado dia, a vida de ambos também muda, e eles percebem que os sentimentos não escolhem  lugar e nem condições para aparecer; que o tempo não é medido em minutos, e sim em intensidade; e que muitas vezes alguém que nos conhece a pouco tempo sabe mais do que somos do que alguém que vive ao nosso lado diariamente...

Com uma narrativa fluída e cativante, Nicola Yoon nos leva a uma infinidade de reflexões e nos leva junto com os personagens a um destino incerto de esperança e de vida real.

"Eles se beijam, e se beijam de novo. Quando finalmente se separam é com um novo conhecimento. Têm a sensação de que a duração de um dia é mutável, e que do início jamais dá para ver o final. Têm a sensação de que o amor muda todas as coisas o tempo todo."


Quem me conhece sabe que eu não sou dada a leitura de livros jovem-adultos, tanto que na maioria das vezes ou eu os dispenso antes mesmo de ler, pois sinto pelas sinopses que eles não fazem meu estilo, ou então leio e só confirmo o fato de não gostar do gênero. No entanto, depois de tantos elogios a O sol também é uma estrela, resolvi me render ao livro, e enquanto procurava algo curto e despretensioso para ser a minha leitura do momento, me deparei com ele na minha lista de leituras. E, preciso admitir que esse livro foi uma grata surpresa para mim, e se tornou uma leitura viciante, apesar de o começo ter sido um pouco devagar até eu conseguir me conectar com o enredo, e foi uma história que me causou uma infinidade de sentimentos e de reflexões, e me fez chegar ao final com aquela sensação gostosa de ter o coração quentinho e um intenso sentimento de nostalgia, apesar de eu não poder dizer que ele foi o melhor livro que eu li na vida.

O primeiro ponto que me tocou nessa história foi o fato de termos personagens muito maduros. Sim, esse é o maior problema que encontro nos jovens adultos, o fato de os personagens serem meio imaturos demais, e o fato de aqui ser diferente me deixou muito animada. Ainda falando de personagens, eles soaram muito críveis durante toda a história, como se fossem alguém que podemos conhecer, e isso me fez criar bastante afinidade com ambos. Além disso, os dramas apresentados, mesclando primeiros amores, imigração, família, bem como reflexões sobre destino, ciência, preconceitos e universo conseguem nos fazer imaginar com perfeição as situações descritas, e é impossível não nos envolvermos, torcendo por um lado ou por outro. Ainda, posso destacar que gostei muito de como tudo foi desenvolvido, desde o romance até os outros problemas, e apesar de este ser um livro curto, que se passa em somente um dia, ele parece conter muito mais coisas, pois a narrativa da autora faz com que sintamos que conhecemos aqueles
personagens e dilemas por muito mais tempo.

Quanto a pontos negativos, não há algo em especial que tenha me incomodado, mas, não me identifiquei tanto assim com a personalidade de Daniel, um romântico e sonhador inveterado, mas isso se deu mais por eu não sentir tanto afeto por esse tipo de personagem. Ainda, a narrativa é muito poética,  o que já irritou diversos leitores, e pode ser o seu caso, embora não tenha sido o meu.

Natasha é uma personagem que nos cativa de imediato, pois ao mesmo tempo que ela é cética, também deseja um pouco de esperança, para poder permanecer no lugar que ama. Já Daniel é alguém que tem seu destino imposto pelos pais, mas não o quer, e dessa forma, acompanhamos por meio desses dois os dilemas e impasses que muitos adolescentes passam na vida. Quanto a personagens secundários, apesar de termos menção a vários deles, eles permaneceram mesmo como secundários e não tiveram grandes destaques na trama e não consegui criar afeto por nenhum deles em especial, embora suas histórias nos toquem de alguma forma.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Natasha e de Daniel, em primeira pessoa, mas entre os pontos de vistas desses personagens, encontramos também explicações de temas como: universo, física, destino, além de algumas passagens que falam como seria o futuro de tal pessoa ou tal fato no futuro, sendo que essas partes foram feitas em terceira pessoa. Ainda, realizei a leitura em ebook e não há erros na edição.

Também cabe destacar que Nicola Yoon, autora dessa obra, também lançou no Brasil, pela editora Arqueiro, o livro Tudo e todas as coisas, que também foi um grande sucesso de vendas e foi adaptado para o cinema, com a atriz Amandla Stenberg no papel principal.

Recomendo esse livro para aqueles leitores que procuram uma leitura leve e despretensiosa, bem como para aqueles que gostam de histórias fofas e tocantes.

16 comentários:

  1. Este livro está na minha lista de desejos a algum tempo e tenho certeza que a leitura também me será uma grata surpresa. Primeiro porque o gênero me agrada, como você disse, é leitura despretensiosa, ótimo para curar ressaca literária e depois que a trama parece ser dessa que nos faz sorrir e chorar, espero mesmo ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?


    Ainda não consegui comprar esse livro. Ele esta na minha lista, mas como adore esta aparecendo livros novos, fica cada vez mais difícil e comprar esse. Tenho certeza que a leitura me agradará muito, ainda mais pelas resenhas positivas que leio da obra. Espero conseguir lê-lo no próximo ano.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tamara... Eu amei este livro... justamente pelo que vc citou, é um livro sobre jovens bem maduros... ao contrário de vc eu amei o Daniel... E a Natasha... é impossível não gostar dela... é uma história cativante e com final muito legal...

    Diário de Mãe Leitora

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    Eu li esse livro e ameeeei! Como já tinha lido e amado Tudo e Todas coisas, fui com toda a expectativa do mundo e não me decepcionei! Espetacular... e o final? PERFEITO!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tamara!
    Esse livro provavelmente é um dos meus preferidos desse ano! A leitura flui tão bem e os personagens nos fazem ter empatia com suas histórias <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Eu levo muito em consideração suas resenhas, seu blog é uma grande fonte de dicas de leitura pra mim! Saber que você gostou do livro me anima, porque sinto que irei gostar tambem, to torcendo por isso alias.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tamara! Ainda não li esse livro e não tinha ideia que era um Young-adult. Gostei da premissa, parece bem legal, apesar de vc não ter se conectado com os personagens. Fica como dica de leitura.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Esse foi um dos livros fofos do ano e acho que você conseguiu sintetizar bem dizendo que é despretensioso, mas ainda assim, fofo e tocante.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Hellooo!!
    Ah tem um tempo que eu quero ler esse livro, ainda mais depois que saiu o filme e que fez tanto sucesso.
    Muito bom saber mais sobre o livro, pretendo ler primeiro do que ver o filme.
    Acho que vou me apaixonar por essa historia linda e apaixonante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Gosto muito desse livro, adoro como a autora consegue colocar uma história improvável em um enredo que poderia ser clichê
    O mais legal desse livro são os pontos de vista, e como ela mostra que qualquer ação de outra pessoa pode mudar drasticamente o rumo da nossa história

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tamara

    Li esse livro assim que ele foi lançado, pois já tinha lido e amado Tudo e Todas as Coisas. Nicola não me decepcionou e mais uma vez me vi encantada por uma história escrita por ela. Que pena que você não se conectou muito com o Daniel, eu adorei ele! Queria muito que esse livro ganhasse uma adaptação cinematográfica também!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Tamara,
    Diferente de você, eu curto livros jovens, apesar de não focar completamente nas leituras desse gênero. Já li esse livro e fiquei perdidamente apaixonada por ele. A maturidade dos personagens também foi um ponto positivo pra mim e não me senti mal em relação a personalidade de Daniel, apesar de ser um personagem que não é tão compatível assim comigo, sabe?
    Fico feliz que tenha dado uma chance a ele e que tenha curtido.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nada da autora, apesar das capas lindas sempre me chamarem atenção, gostei de saber que a narrativa é poética (adoro poesia) e se trata de jovens maduros. Coloquei na minha lista.

    ResponderExcluir
  14. Hey!
    Tenho esse livro aqui e acabei adiando a leitura para ano que vem.
    Mas já li Tudo e Todas as Coisas e amei muito. Nicola é uma escritora incrível e pela sua resenha vi que ela não deixou a desejar nesse livro.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi! Apesar do enorme sucesso que está fazendo esse livro, confesso que ainda não me senti tentada a comprar para ler. Não por não gostar da premissa, mas por ter milhares de livros na frente rsrs
    Também não curto quando jovens adultos insistem em ser tão imaturos e acho que iria adorar a história. Vou tentar ler um dia.

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bom?

    Esse é um livro que, como recomendam sempre, eu estou louca para ler. Porém, ao ver os assuntos tratados, sei que não é a época ideal para mim e, se eu começar, é capaz de desistir da leitura. Eu adoro livros YA por sempre nos dá uma nova perspectiva sobre essa fase da vida e, apesar de sempre haver dúvidas e questionamentos sobre as decisões a serem tomadas, é um gênero que normalmente consegue ensinar algumas lições importantes.
    É ótimo saber que os personagens são maduros, pois eu acabo ficando irritada, dependendo da idade do personagens, com ações infantis e imaturas. Parece que realmente não cresceram e me dá nos nervos! Esse é um bom ponto positivo para ler essa obra. É uma pena que seja uma narrativa muito poética, pois se não for feita de maneira correta, aborrece quem lê. Além disso, acho que também não conseguiria me identificar com a personalidade de Daniel, mas só lendo para saber se conseguiria sentir afeto por ele xD

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir