18 outubro 2017

[Resenha] Entre quatro paredes - por B.A. Paris



Título: Entre quatro paredes
Autor (a): B.A. Paris
Páginas: 266
Editora: Record
Skoob || Goodreads
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Um thriller sobre um sonho que torna-se pesadelo.
Grace é a esposa perfeita.
Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.

"Não foi difícil me apaixonar. Havia algo de conservador no jeito de Jack que eu achava revigorante: ele abria as portas para mim, me ajudava a vestir o casaco e mandava flores. Ele fazia com que eu me sentisse especial, amada, e, o melhor de tudo, adorava Millie."

Diante de uma vida dedicada ao trabalho e à irmã mais nova, Millie, que é portadora de Síndrome de Down, Grace tem seu mundo revirado em uma certa tarde de domingo, em um tal parque, quando conhece Jack Angel. Advogado renomado, charmoso e dono de uma bondade aparentemente cativante, Jack cuida de tudo para que ela se torne, em poucos meses, Grace angel. Porém, todas as indicações de um casamento dos sonhos se transformarão no maior pesadelo desta mulher.

"— Ouça o que eu vou dizer, Grace. Ouça com atenção. Se você quiser ver Millie, tudo bem. Você pode sair do carro agora e pegar um táxi até o hospital. Mas eu vou para o aeroporto e, se escolher ir para o hospital, você não vai para a Tailândia comigo. Simples assim.
Balancei a cabeça, sentindo as lágrimas escorrerem pelas minhas bochechas.
— Eu não acredito nisso — choraminguei. — Se você me amasse, não me faria escolher entre você e Millie.
— É exatamente o que eu estou fazendo."

É no caminho rumo à lua de mel que Grace se dá conta de que seu marido é controlador e insensível. No entanto, é apenas quando chegam em seu destino que ela compreende que o seu próprio acabara de ser cruelmente traçado... talvez de forma irreversível. Seu novo companheiro é um homem frio e calculista cujas loucuras não tem limite, cujo grande prazer está em causar e sentir o medo das pessoas. Sua isca? Grace. Seu real objetivo, Millie. Em meio à tentativas furtivas e mal sucedidas de fuga, falsas aparências de um casamento perfeito para os colegas e, principalmente, torturas psicológicas que parecem não ter fim, Grace tenta arranjar um jeito de evitar o dia em que sua irmã completará dezoito anos e, com isso, terá de deixar o colégio interno onde vive para morar em sua casa, direto para os horrores preparados pelo insano Jack. O dia que está cada vez mais próximo.


Entre quatro paredes é narrado sempre em primeira pessoa, com capítulos alternados entre o passado e presente de Grace, ou seja, desde quando ela conhece Jack, até quando tenta fugir dele.





Terror puxado para o psicológico, como eu já devo ter citado em alguma resenha, é um dos meus gêneros favoritos de leitura. Porém este livro... ah este livro! Ele me pegou, prendeu, envolveu, assustou, aterrorizou do início ao fim. Arrancou umas lágrimas também, né? Porque gente chorona chora até em história de terror. Foi um dos mais impactantes (de várias formas) que já li dentro deste estilo, sem dúvidas.

Um dos pontos mais positivos e surpreendentes para mim neste enredo foi que, não importa o quão louco psicopata seja o nosso vilão (e ele é muito mesmo) a autora soube criá-lo de forma que nos despertasse pavor apenas com suas torturas mentais a Grace e aos planos horrendos que fazia para Millie. Não estou dizendo que ele não fez uso de agressões físicas, porque fez, mas o livro não precisou girar em torno deste tipo de violência para ser apavorante, o que me fez amá-lo ainda mais. Há todo instante eu me encolhia de levinho e ficava aqui pensando "nossa, é agora", "nossa, ela vai morrer", "cuidado, ele vai te pegar".

Quanto aos personagens, achei a construção de todos maravilhosamente feitas. Jack, claro, como já deu para notar, me amedrontou a cada página. Grace, diferentemente do que eu esperava, me causou imensa admiração e carinho com seu jeito corajosa de ser e todo o amor que sempre dedicara à irmã, não importando as circunstâncias. Inclusive, Millie também ganhou meu coração com toda sua fofura e inteligência. Outra personagem importante foi Esther, da qual eu não falarei muito para não dar spoilers, mas atentem-se para ela.

Entre quatro paredes é o enredo perfeito para nos despertar um misto de medo e emoção. Ideal para qualquer pessoa que curta um bom suspense/terror psicológico.

13 comentários:

  1. Isa lindona tenho lido tantos elogios a esse livro que preciso ler urgente, menina que sinopse instigante sua resenha me deixou muito curiosa com o rumo de nossa protagonista. Como as aparências enganam, adoro esse gênero também vou ler ainda esse ano. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  2. Olá, "Entre quatro paredes" será uma das minhas próximas leituras, e fico bem animada ao saber que para você foi uma boa obra. Parece que a história é bem tensa e eletrizante, daquelas em que não queremos desgrudar do livro de tão conectados que ficamos.

    ResponderExcluir
  3. Isabela, estou muito curiosa com este livro porque só tenho lido elogios para com ele. Essa mistura de suspense e terror nãos ão meu ponto forte, mas ainda assim, tenho quase certeza que vou adorar a leitura.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Desde que a editora lançou essa obra eu estou bastante ansiosa para realizar essa leitura. A premissa é muito interessante e é exatamente o tipo de leitura que curto... Ultimamente ando lendo muito comentários positivos a respeito e isso também conta ponto, né? Sua resenha está tão convincente que me deu vontade de sair agora e já comprar meu exemplar <3
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Terror psicológico é tudo de bom... nos livros e filme rsrs. Conhecia o livro, mas nunca tinha lido nenhuma resenha.
    Mais impactante... quero, quero, quero ler.
    Dica anotada, e triste porquê semana passada eu vi ele em promoção e não comprei :(

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, como vai? Sua resenha está linda, mas infelizmente, esse não é o tipo de leitura que me atrai. Tenho uma amiga, a Mary, que é louca pelo gênero, e ela, tenho certeza, vai amar essa indicação. Já vou passar para ela!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Já estou colocando este livro nas minhas de desejados porque é um estilo que adoro e li algumas resenhas sempre positivas. Quero ver como vai se seguir neste aspecto psicológico e olha que tem que ter uma bela trama para marcar mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    Desde que li a primeira resenha sobre essa obra eu AMEI a história e fiquei muito curiosa sobre o desfecho dessa história. AMO mistérios e quero muito ler esse livro, sua resenha me deixou com mais vontade ainda!

    ResponderExcluir
  9. Oie!

    Já li algumas resenhas positivas sobre essa obra, mas ela ainda não me conquistou por completo para querer realizar a leitura dela, esse gênero não faz muito a minha cabeça, mas não posso negar que alguns livros nos deixam fissuradas na leitura, o que com certeza deve ser o caso desse!

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bom?
    Adoro livros com temáticas relacionadas a relacionamentos abusivos e terror psicológico, então acredito que seja um livro que eu vá amar! Adorei saber sobre esse misto de emoções que a leitura te causou, te fazendo derramar lágrimas (certeza que vai acontecer o mesmo comigo haha) e a forma como a autora soube construir bem esse personagem masculino. Enfim! Amei a resenha e a dica, espero poder ler logo!
    PS: tem um livro com a mesma temática que chama no escuro, acho que vai gostar ;D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Desde que vi que esse livro foi lançado estou ansiosa pra comprá-lo já que gosto tanto quanto você de livros de terror puxados para o lado psicológico. Li algumas resenhas a respeito dele e assim como a sua falavam super bem do mesmo. Estou pensando seriamente em o comprar agora mesmo, rs. Enfim, adorei conferir as suas impressões e resenha! Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oii!!
    Eu não gosto de livros de terror psicológico, li apenas Misery, para nunca mais na minha vida rs. Não é o meu tipo de leitura, eu fico apavorada e sem vontade de seguir em frente. Para quem gosta igual a você, esse livro me pareceu um prato cheio rs. Vou indicar para amigos que amam livros do tipo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Isabela! Tudo bem?
    Eu ate agora não tinha lido essa tua resenha e quando fui ler, nossa! Eu já tinha lido a sinopse e fiquei pensando: como assim? Mas bastou eu terminar o texto para pensar: meu, que tenso! Veremos, quando eu futuramente ler, como Grace vai se sair nisso.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir