25 outubro 2017

[Resenha] Como se casar com um marquês - Por Julia Quinn


Título: Como se casar com um marquês
[Agentes da coroa #2]
Autor (a): Julia Quinn
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Skoob || Goodreads
Leia um trecho!
Compre: Amazon || Submarino || Americanas

Sinopse: Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa.
Então, quando encontra o livro Como se casar com um marquês na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.
Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.
É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss.
Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada.
Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.


Resenha anterior:
Como agarrar uma herdeira - Por Julia Quinn



Elizabeth Hotchkiss era como qualquer outra garota da alta sociedade. Sonhava em se apaixonar e casar-se com um cara que lhe fizesse feliz. Seus sonhos morreram quando seus pais faleceram, e assim, ela tomou para si a difícil tarefa de cuidar de seus irmãos mais novos para que eles não fossem separados. Atualmente a jovem trabalha como dama de companhia de Lady Danbury, no entanto o trabalho não paga o suficiente para sustentar quatro pessoas, isso se ela não pensar que seu irmão está próximo da idade de ir para a escola para aprender ser um cavalheiro. Com as finanças extremamente apertadas Lizzie chega a conclusão que precisa se casar com um homem rico o mais rápido possível.

"Eles não poderiam ser uma família típica – afinal, eram apenas os quatros, órfão havia anos –, mas o clã dos Hotchkisses era especial. Elizabeth se comprometera a manter a família unida cinco anos antes e jurava que não seria um problema financeiro que os afastaria agora."

O maior problema com essa decisão é o fato de que ela não possui nenhum jeito para conquistar um homem, ainda mais um que consiga ajudá-la financeiramente na educação dos irmãos. A solução veio da forma mais inusitada possível. Lizzie encontra o manual "Como se casar com um marquês" na biblioteca de Lady Danbury enquanto procurava outro livro para a matrona. As regras do livro são absurdas, mas incentivada por Susan, sua irmã, Lizzie começa a aplicar as lições em James, o novo administrador da propriedade de Lady Danbury.

"Só o fato de imaginá-la com outro homem o fazia sentir-se fisicamente mal, então não conseguiria levar adiante por muito mais tempo aquela farsa de encontrar um marido para ela. Não quando, cada vez que a via, sentia-se quase fora de si, tomado pelo desejo de arrastá-la para um local reservado e possuí-la."

Após sua última missão na divisão especial da coroa na qual teve sua identidade revelada por uma espiã espanhola, James teve que voltar a sua vida "normal" de marquês de Riverdale. Sua vida antes cheia de emoções e perigos, agora se transformou em monótona e  sem graça, e ainda para ajudar, por ser solteiro as mães casamenteiras de Londres estão determinadas em casá-lo com suas filhas. No dia que sua tia, Lady Danbury, manda uma carta pedindo ajuda com um chantagista, James parte de Londres prevendo uma nova aventura. James precisa assumir a identidade falsa como novo contador da propriedade, e assim que chega esbarra em Elizabeth Hotchkiss, tornando-a sua primeira suspeita. Seu jeito misterioso, pensativo, falta de dinheiro e o livrinho de capa vermelha que carrega para todos os lugares o fizeram desconfiar. Dessa forma, James começa a passar mais tempo com Lizzie para desmascará-la.

"Era muito pequeno, encadernado no couro de vermelho mais intenso que Elizabeth já vira. (...) Estava de caça para baixo, por isso ela teve que virá-lo para ler o título:
COMO SE CASAR COM UM MARQUÊS
Elizabeth largou o livro, quase como se achasse que um raio a atingira bem ali na biblioteca. Com certeza aquilo deveria ser algum tipo de brincadeira. Afinal, naquela tarde mesmo decidira que precisa se casar, e se casar bem."

Não demora muito para James descobrir que o tal livrinho é um manual maluco para fisgar um marido para Lizzie, e ainda desconfiado James se voluntaria para que ela treine as lições nele, mas o tempo que passam juntos prova que Lizzie ou é a pessoa mais extraordinária que ele já conheceu, ou a mais mentirosa. A única certeza que James tem é que Lizzie conseguiria ter até mesmo o príncipe aos seus pés se quisesse, no entanto o que ela deseja é um simples contador, ou é isso que ela pensa...







Não faço ideia de como isso é possível, mas a rainha Julia Quinn conseguiu me conquistar de novo! Como se casar com um marquês se tornou meu livro favorito da autora, e olha que adoro cada uma de suas obras. Me peguei rindo em cada cena e mesmo sabendo que no final tudo sempre dá certo, torci do mesmo jeito, porque Lizzie e James merecem.

Narrada em terceira pessoa, conhecemos Elizabeth Hotchkiss, uma das protagonistas femininas mais sensacionais de todos os tempos. Lizzie é totalmente dedicada e altruísta pelos irmãos. Ela vive e respira por eles, mas a forma como se dedica a eles não torna as coisas forçadas, é um instinto tão forte e real que faz com que o leitor não duvide que ela realmente faria tudo por eles, até mesmo se casar quando na realidade nem desejava. Mas se pensam que por isso ela é uma pessoa infeliz, estão enganados. Lizzie é alegre, divertida e possu uma natureza desastrada que só a coloca em situações que causam vergonha alheia. Julia Quinn ousou e abusou disso, Lizzie caiu, esbarrou nas pessoas, esbarrou em objetos, e até mesmo fez o James se machucar por diversas vezes em seus tropeços e desequilíbrios. Um atributo que poderia ter se tornado manjado, mas no entanto, foi descrito com tamanha naturalidade devido a personalidade da protagonista, que a única coisa que fiz foi cair na risada (não recomendo que leiam em lugares públicos!).

"- Se você encerrar a conversa”, sussurrou a voz de Susan, “ele ficará fantasiando a respeito do que você teria dito a seguir."

James por outro lado demonstrou ser um cara focado. Percebi em suas investigações porque ele era perfeito para o departamento de missões da coroa, quando ele focava em algo ia afundo levando tudo muito a sério, no entanto, seu coração é maior do que tudo. James desaprendeu a ser uma pessoa normal, e o tempo que passa com Lizzie ele volta a ser quem ele realmente é. A química dos dois é evidente e perfeita. Mesmo ambos sentindo uma grande atração, é construído toda uma base para que de fato eles possam ficar juntos. Tudo que me fez cair de amores por James no primeiro livro, se confirmou aqui <3.

"- Elizabeth – disse James em uma voz rouca -, diga para mim que precisa disso. Diga."

Assim como disse em minha resenha anterior, o livro não seria tão bom senão fosse pelos personagens secundários, e aqui a cereja do bolo veio numa grande lata. Susan, Jane e Lucas são os irmãos mais novos de Lizzie, amei cada segundo das cenas dos quatro, é bem no estilo de a grande família com muita confusão e muito amor mostrando que ela foi bem sucedida e mantê-los unidos. Lady Danbury continua sendo afiada e com sacadas de genialidade, e dessa vez ela veio acompanhada de Malcon, seu fiel gato, que pra mim possui a personalidade e vontades de um ser humano. Como se esses personagens não fossem suficientes para fazer a obra ser perfeita, temos a participação de Blake e Caroline. A minha cena favorita da vida, e que fiquei rindo mesmo depois de ter lido, foi quando TODOS esses personagens se juntam no mesmo lugar, quando digo todos, é todos mesmo, até o gato entrou na bagunça!

"Então os lábios dele estavam sobre os dela, e fosse qual fosse a força hipnótica que o levara a beijá-la, desapareceu, e tudo o que restou foi ele – ele e uma necessidade avassaladora de possuí-la de todos os modos que um homem poderia possuir uma mulher."

A edição física do livro está maravilhosa. Amei a capa e vi a Lizzie na modelo, sempre que pensei nela era com as mesmas características. Internamente as folhas veem num papel de gramatura elevada e em tom amarelado. A fonte está num tamanho bom e legível. A escrita da Julia Quinn dispensa elogios, a autora arrasou em todos os sentidos. O livro tem humor, ação, romance e drama. Tem como não amar?

Como se casar com um marquês é de longe o melhor livro já escrito da autora, ele também fecha a duologia Agentes da coroa e não poderia ter se finalizado de melhor maneira. Recomendo para todos, até indico para aqueles que nunca leram nada da autora que comecem por essa duologia, é certeza de leitura boa e divertida.





6 comentários:

  1. Oiee Stéfani ^^
    Impossível não amar a Lady Danbury, né? Ria muito quando ela era mencionada nas outras séries da Julia. Eu amei o primeiro livro dessa duologia, mas algo nesse segundo não conseguiu me prender completamente. Achei o James deste livro bem diferente do James do primeiro, e isso me incomodou, porque eu AMEI o James de "Como agarrar uma herdeira", e não gostei muito do James de "Como se casar com um marquês". Enfim, fico feliz em saber que gostou tanto do livro, mas ele me decepcionou um pouquinho :/
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você na questão sobre os irmãos. Adorei eles terem participado porque cada um deles dava uma pitada amais na história, mas ainda gostei mais do primeiro porque Caroline e Blake fazem a história ficar muito mais engraçada.

    ResponderExcluir
  3. Oi stef. Nossa, como é bom quando mesmo depois de ler infinitos livros de certo autor, ainda conseguimos ser fisgados desse modo. Adorei saber que a lady dambury aparece, eu sempre gostei dela, e também amei essa relação com os irmãos e o senso de proteção, eu amo quando encontro isso nessas histórias. Tenho ouvido infinitos elogios como os seus para essa duologia, e embora esteja enjoada de livros de época, anotando para que quando esse enjoo passar, eu possa ler.

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu adquiri recentemente o livro "Como se casar com uma herdeira" e estou louca para ele chegar e eu poder ler! Saber que a continuação é fantastica só me animou mais ainda! ❤

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Estou doida para ler essa duologia da Julia Quinn.
    Apesar de não ter lido muitos livros da autora os que li me encantei sem dúvidas, e pela sua resenha deu pra ver que além de uma história apaixonante esse livro também é super divertido.

    ResponderExcluir
  6. Oiii tudo bem???

    Nunca li Julia Quinn e prometo fazer isso a tanto tempo. Mas sempre aparecem livros que entram na frente na fila de leituras.
    Estou louca para ler essa serie, e espero fazer em breve, pois ele ser o seu favorito da autora, deve ser maravilhoso. Curiosa.
    Adorei a resenha
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir