12 outubro 2017

[Fale♥] Como eu me apaixonei pela leitura



Olá leitores.

Sempre vejo pessoas perguntando como fazer uma criança gostar de ler, então, aproveitando o dia das crianças, resolvi falar um pouco sobre a minha própria experiência.

Bom, eu tinha cerca de 9/10 anos e, salvo me engano, estava na terceira série, quando a professora pediu que os alunos escolhessem um dos livros da série Os Karas, do Pedro Bandeira, para ler e escrever um resumo. Os livros da série são esses:


Título: A droga da obediência [Os Karas #1]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 192
Editora: Moderna
Skoob

Sinopse: Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes!
Num clima de muito mistério e suspense, cinco estudantes - os Karas - enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga! E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo.
Esse é um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!










Título: Pântano de sangue [Os Karas #2]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 192
Editora: Moderna

Sinopse: O crime organizado ronda o Pantanal!
Miguel, Crânio, Calu, Magrí e Chumbinho envolvem-se com o crime organizado que está agindo no Pantanal de Mato Grosso, liderado pelo misterioso e implacável Ente.
Em um enredo fascinante, repleto de suspense do começo ao fim, discute-se a dramática destruição dos jacarés, dos índios e da natureza em um dos últimos lugares do mundo que ainda poderia ser chamado de Paraíso Terrestre. Crânio, o geninho dos Karas, é quem terá de arrastar os amigos em sua mais perigosa missão! Esse é mais um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!







Título: Anjo da morte [Os Karas #3]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 190
Editora: Moderna
Skoob

Sinopse: Os Karas lutam contra o renascimento do nazismo.
Os Karas, os cinco adolescentes de "A Droga da Obediência", envolvem-se na investigação do assassinato de um grande ator de teatro. Mal sabiam eles que teriam de enfrentar o Anjo da Morte, um ex-oficial nazista culpado do massacre de milhares de pessoas em um campo de concentração durante a Segunda Guerra Mundial.
Mais uma história de grande suspense de Pedro Bandeira, que surpreenderá qualquer leitor.
Esse é mais um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!








Título: Anjo da morte [Os Karas #4]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 174
Editora: Moderna
Skoob

Sinopse: O amor por Magrí significará o fim da turma dos Karas?
Um cientista americano, que havia criado a cura para a praga do século, o mal que transforma o amor em morte, é sequestrado no Brasil. Magrí e Chumbinho tentam reunir a turma secreta dos Karas para investigar esse crime tão tremendo para a humanidade. Mas Miguel, Calu e Crânio, por não quererem disputar entre si o amor por Magrí, decidem terminar com os Karas... Para agravar a situação, o Doutor Q.I., o rei dos criminosos, foge da Penitenciária de Segurança Máxima... Magrí, a única menina da turma, é quem afronta todos os riscos para desvendar esta trama eletrizante!
Esse é mais um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas! 






Título: Droga de americana! [Os Karas #5]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 192
Editora: Moderna
Skoob

Sinopse: Magrí é sequestrada no lugar da filha do presidente dos Estados Unidos! A filha do presidente americano é amiga de Magrí e vem para o Brasil participar de uma exibição de ginástica olímpica no Colégio Elite. Mas uma conspiração sinistra pretende sequestrá-la para que seu pai obedeça às vontades dos maiores tiranos da América!
Os Karas têm apenas seis horas para agir... E desta vez a ação está nas mãos de Chumbinho, o menor deles, mas também o mais valente! Esse é mais um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas! 








Título: A droga da amizade [Os Karas #6]
Autor (a): Pedro Bandeira
Páginas: 168
Editora: Moderna
Skoob

Sinopse: Como Miguel começou a Turma dos Karas? Como conheceu e por que escolheu Magrí, Crânio, Calu, Chumbinho e a americana Peggy para formar esta turma tão especial? E por que Andrade era um policial diferente, melhor do que qualquer outro? Como cada um deles demonstrou ao líder dos Karas que era uma pessoa especial, tanto pela coragem, quanto pela honestidade, pelo caráter e pelo desejo de mudar o mundo para melhor? E o que terá acontecido com eles depois de todas as aventuras que estes sete heróis viveram? Em que se terão transformado todos eles depois de adultos?




Na época “Droga de americana!” e “A droga da amizade” ainda não tinham sido lançados. 

Eu escolhi “A droga da obediência” para ler e gostei muito. Foi quando a professora perguntou em sala de aula qual livro cada aluno estava lendo e se estava gostando. Todos ficaram tão empolgados com os livros que escolheram que eu acabei pedindo para a minha mãe comprar os outros livros da série e li todos, mais de uma vez, inclusive. Outros alunos da minha sala fizeram o mesmo. 

Lembro que o que mais nos empolgou na época foi que, para nós, não eram histórias infantis demais, sabe? Por exemplo, uma menina ficou impressionada quando leu “Pântano de sangue” por um dos personagens ter morrido em um barco que estava afundando por conta de um buraco, e ele colocou o dedo para tapar esse buraco e piranhas comeram o dedo dele. E, claro, quando a menina contou isso todos quiseram ler esse livro também. 

Se eu lesse esses livros hoje provavelmente os consideraria infantis demais, mas na época eu me sentia “a adulta” lendo e simplesmente amei isso. Nisso, uma professora, percebendo que eu estava tomando gosto pela leitura, começou a me dar vários livros, praticamente a coleção vaga-lume completa, e eu li todos, o que acabou se tornando um caminho sem volta para mim nesse maravilhoso mundo dos livros. 

Recentemente, eu li algumas reportagens informando que alguns pais queriam proibir os livros do Pedro Bandeira nas escolas por ter conteúdo impróprio para crianças. Sendo bem honesta, eu não li os livros do autor depois de adulta, com olhar crítico, por isso não posso afirmar se esses pais estão ou não com a razão. 

Mas quer saber? Esses livros foram escritos visando o público juvenil, e muitas crianças, assim como eu, começaram a ler com eles. Não seria mais adequado, então, que os pais preocupados também lessem esses livros e sentassem e conversassem com as crianças sobre o conteúdo deles, explicando o que é certo e errado?

Outra coisa muito importante para que eu tomasse gosto pela leitura foi os exemplos que tive. Minha mãe sempre gostou de ler, então cresci rodeada por livros. Minha boadrasta também adora ler e sempre leu os mesmos livros que eu para discutir o conteúdo comigo (ela também leu a série os Karas mais de uma vez). E meu pai sempre incentivou meu gosto pela leitura e me deu livros em todas as oportunidades que teve. Inclusive, tenho xodó por muitos desses livros por conta das dedicatórias que meu pai escreveu neles. Em suma, se você gostar de ler, as chances de os seus filhos gostarem são muito maiores. 

Bom, essa foi a minha experiência. Ressaltando que eu não sou mãe, por isso pude falar somente de um lado da moeda.

Espero que tenham gostado do post.

Fiquem atentos que logo tem mais!

18 comentários:

  1. Que post maravilhoso e que homenagem linda a esse autor, para mim quem me fez voltar a ler foi o autor de o mundo de Sofia, além disso, é um dos meus mais queridinhos!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Eu não comecei exatamente com Pedro Bandeira, mas ele foi um dos autores que marcou a minha infância e digo que o de muitas outras crianças. Eu sempre gostei muito de ler e sempre fui incentivada a ler por meus pais e sou muito grata por isso. Assim como você, lembro que li A Droga da Obediência na escola e logo queria ler todos os outros do autor.
    Depois de adulta não li nenhum livro do autor, mas também acredito que o conteúdo não seja impróprio, como poderia? Tem tantas outras coisas, música, filmes, seriados, etc., que podem trazer um teor impróprio para as crianças e os pais não dão a mínima... não sei como livros que podem ser a porta de entrada para o universo da leitura poderiam ser prejudiciais as crianças.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi querida!
    Eu adorei o post. Que sorte a sua por sua mãe, seu pai e sua "boadrasta" gostar de ler... na minha casa sou só eu e minha mãe que gosta de fanfics. Mas parando para pensar, meu pai trabalhava em um local que dava pra ele os gibis da Turma da Mônica, e como ele gostava de ver minha carinha de quando ele trazia mais gibis, acabou sempre me dando mais e mais. Eu gostei de sua homenagem ao autor, e espero que muitos leitores gostem de conhecer ele. Eu simplesmente não o conhecia, mas gostei de ver suas obras.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  4. Eu-como leitora,mãe e professora- fico extremamente feliz em ver como um apoio de professores é capaz de tornar uma criança num futuro escritor.
    O fato de que muitos livros do Pedro Bandeira -aconteceu isso com "a marca de uma lágrima "- serem inapropriados nos dias de hoje para crianças têm mais relação com nossa visão atual (deturpada)de que as crianças precisam ser protegidas à qualquer custo ,inclusive asobre poupando se sofrer as consequências de seus atos.
    Na teoria a idéia é boa.
    As crianças sentem -se seguras para interagir com mundo de igual pra igual...mas aí reside o problema!não são iguais aos adultos.
    Elas precisam serem conduzidas e não ter alguém que as perdoem incessantemente dizendo que são inocentes de tudo para ,no minuto seguinte,dizer que podem agir como desejarem que sua inocência lhes dá a prerrogativa de não sofrerem punição.
    E quando essas crianças cometem graves infrações, a sociedade grita : onde foi que eu errei?

    Pois bem,adorei seu post.
    Pedro Bandeira é um escritor incrível.
    Você já leu "Pai:me compra um amigo?".
    Se possível leia,agora com o olhar de um adulto e se coloque na posição do pai.
    Curti muito o Blog

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não lembro qual foi o primeiro livro que li que me fez tomar gosto pela leitura, mas o que mais marcou minha infância foram os gibis da Turma da Mônica. Sempre fui bastante incentivada a ler, meu avô era um leitor ávido o que me fez tomar ainda mais gosto pela leitura.
    Adorei o post.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Pedro Bandeira é sem dúvida uma ótima pedida para conquistar leitores, e esta coleção dele é muito boa. Meu amor pelos livros começou com a Turma da Mônica, mas Pedro Bandeira fez parte da minha infância também.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu também li essa série quando tinha meus 10 anos e amava. Li quase todos, mas não sabia da existência dessa A droga da amizade. Mesmo já tendo passado (e muito) da idade do público alvo, fiquei bem curiosa para ler.
    Também não li os livros depois de adulta, mas sinceramente não concordo com esses pais. O Pedro Bandeira escreve especificamente para o público mais jovem e os livros dele vêm sendo adotadas em escolas há muitos anos. Duvido muito que sejam inadequados para as crianças lerem.
    Enfim, adorei saber como começou seu gosto pela leitura e deu para perceber que você teve ótimas influências.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oie
    ai que legal ver esse post, até me emociona pois da mesma forma que vc eu tbm comecei a ler graças a esse autor que escreveu lindos livros que me fazem suspirar e sorrir até hoje, tenho vários dele mas ainda quero completar a coleção pois cada história é maravilhosa e sensacional, amei ver esse post

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não lembro como me apaixonei pelo universo literário, mas lembro-me que o primeiro livro que li foi "O pequeno príncipe" e fiquei encantado com a obra.
    Meu primeiro contato com o Pedro Bandeira foi bem recente. Gostei muito da escrita dele e quero conhecer outros livros do autor.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Oiiie

    Meu irmão chegou a ler Pedro Bandeira na escola, mas eu mesma nunca li. E eu me sinto péssima,porque sempre ouço falar dele hahahah

    Não lembro qual foi o livro que me fez ler, acho que leio desde os quatro anos

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, que post legal, assim acabamos sabendo um pouco da experiência do outro. No meu caso, eu comecei com contos de fadas, um livro enorme e lindo somente com contos. Foi bem legal. Depois disso, não parei de ler, claro que no inicio não tinha livros sempre, então era mais dificil. Porém, não desisti. Nunca tive um exemplo, como você teve. Mas a ideia de mexer com a imaginação sempre foi algo muito bom pra mim. O meu primeiro livro mesmo foi O menino do pijama listrado, na época não entendi muito, mas amei. Mais velho, fui reler e tive a mesma sensação, só que entendi bem mais.

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  12. Que lindo ❤
    A minha experiência com leitura é bem grande porque, quando eu era pequena, lia HQs na Mônica e aquelas coleções que vendia de contos de fadas, depois assinei uma revista infantil cristã que tinha na Igreja que eu frequentava e, quando já estava entrando na adolescência, comprava todos os meses a todateen rs. Então eu sempre gostei de estar lendo alguma coisa, e o primeiro livroooooo mesmo foi: A Cabana.

    Ainda não li nada do Pedro Bandeira, mas concordo com você sobre os pais primeiro lêem os conteúdos dos livros e tirar suas conclusões antes de proibirem o que vai ter na escola do seu filho.


    Cupcakeland

    ResponderExcluir
  13. Que amorzinho!! Eu nunca li nada do Pedro Bandeira, acredito? E vejo todo mundo falando tão bem.
    O meu amor pela leitura começou como obrigação e com um calhamaço, minha mãe me obrigava a ler um pouco todo dia, eu odiava, mas hoje super agradeço a ela por isso.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, muito bem ler alguma coisa do Pedro Bandeira. Tinha uma amiga minha que era apaixonada por ele e ela leu todos os livros que foram citados aqui. O engraçado é que nunca li, mas conheço várias da história, pois a minha amiga lia e depois me contava todas. Foi muito bom ler essa publicação. Voltei ao passado e bateu uma nostalgia. Amei😁

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bom?

    Li muuuuuito Pedro Bandeira na minha infância/adolescência, todos emprestados da biblioteca da escola e da cidade. Tenho um carinho muito especial pela série dos Karas. Adorei a postagem! Me bateu uma saudade!

    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  16. Também li A Droga da Obediência na escola e amei na época.
    Depois a outra leitura prazerosa que tive foi O Alto da Compadecida e depois nenhum mais escolar, só por curiosidade mesmo...
    Meu filho anda curtindo Diario de Um Banana e Capitão Cueca, mas em breve vou introduzir ele a ovas leituras.
    Parabéns pelo post!


    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  17. 'Recentemente, eu li algumas reportagens informando que alguns pais queriam proibir os livros do Pedro Bandeira nas escolas por ter conteúdo impróprio para crianças. ' esse é o problema da escola, temos que educar pais e filhos, esse povo não tem o que fazer? Complexo. sua postagem ficou ótima. Minha paixão pela literatura começou pela poesia, a poesia musicada, falada, depois, escrita, até hoje, é o que mais me encanta.

    ResponderExcluir
  18. É interessante o momento que despertamos para o amor a leitura. Também me fez lembrar de alguns livros e atividades pedidas pelos professores ainda na época da escola. É ótimo quando essa experiência nos marca de forma positiva. O hábito da leitura devemos levar para vida. bjo

    ResponderExcluir