24 agosto 2017

[Resenha] Minha vida (não tão) perfeita - Por Sophie Kinsella



Título: Minha vida (não tão) perfeita
Autor (a): Sophie Kinsella
Páginas: 406
Editora: Grupo Editorial Record
Skoob || Compre || Encontre

Sinopse: Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar. Cat Brenner tem uma vida perfeita mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa , seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter - a executiva que tem tudo a seus pés - possui mesmo uma vida tão perfeita, ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que, pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim?

Katie (ou Cat, como prefere ser chamada em Londres) está vivendo um sonho: morando em Londres, como quis desde criança, conhecendo vários lugares maravilhosos, trabalhando no emprego dos sonhos. Tudo o que ela sempre quis. Ou nem tanto.

"Até onde me lembro, sempre quis sair de Somerset. Sempre quis vir para Londres. Nunca tive pôster de boy band na parede do meu quarto, e sim um mapa do metrô."

O apartamento em que mora é minúsculo e fica muito longe do trabalho. Ela tem acesso e poderia sim conhecer vários lugares maravilhosos, mas a falta de dinheiro atrapalha um pouco. E o trabalho dela, na verdade, não é tão legal assim, na verdade é mais burocrático e sua chefe pode ser uma megera quando quer.

"Chegar ao trabalho em Londres é praticamente uma guerra. É uma operação militar constante de tomada de território; de avançar aos poucos e nunca relaxar nem por um momento. Porque, se der mole, alguém vai pegar seu lugar. Ou vai passar por cima de você."

Sua chefe, a Demeter, essa sim tem a vida perfeita. Veste as roupas da moda, frequenta os melhores lugares antes de todo mundo, principalmente os melhores restaurantes (ah.. os restaurantes), tem vários amigos e vários contatos importantes, mora em uma casa linda e estilosa (que até já apareceu em uma revista), tem um marido lindo inteligente, e, dois filhos, claro, uma menina e um menino.

Demeter é tudo que a Katie espera ser um dia, e ela pensa estar no caminho certo. Até que sua vida (não tão) perfeita desmorona quando é demitida. Sem ter como se manter em Londres desempregada, a única alternativa de Katie é voltar para a casa do pai no interior e ajudar o pai e a madrasta com o novo empreendimento deles: um glamping, ou seja, um camping de luxo.

"Fico meio ofegante, tomada de esperança. Percebo que ainda quero a aprovação dela. Ainda sou desesperada por receber elogios dela."





Eu gostei muito da Katie, ela sabe o que quer e corre atrás, e o melhor: ela amadurece muito no decorrer da história. A Katie sonha em morar em Londres desde que se entende por gente e está disposta a encarar qualquer dificuldade para viver esse sonho. E, claro, Londres tem seu apelo, é uma das cidades que eu mais gostaria de conhecer, só não sei se eu encararia morar lá por conta da super lotação, mas posso dizer que a cidade fica ainda mais linda quando retratada através do ponto de vista da nossa personagem.

"De repente, não quero mais ficar calada. Por que todos nós fazemos isso? Porque todos nós fingimos? Sei o que diz a regra: preserve a sua dignidade, afaste-se, não admita nada. Mas eu nunca mais verei esse homem na minha vida. E, de repente, a vontade de dizer o que penso se torna maior que tudo."

A Katie não contava nem mesmo ao pai as dificuldades pelas quais tinha que passar para poder viver em Londres, nem mesmo contou quando foi demitida, pois não queria preocupá-lo. E, conforme o enredo é desenvolvido, percebemos que tanto o pai quanto a madrasta da Katie são pessoas maravilhosas que poderiam tê-la ajudado se ela pedisse.


Mas e aí? Tem romance nesse livro? Opa, tem sim, e um dos melhores que já vi até hoje. Simplesmente porque a vida da personagem principal não gira em torno do romance, e sim, na verdade, o romance faz parte da vida dela. Outros aspectos da vida dela são analisados e explorados pela autora, como profissão, amizades, relações familiares, etc. E outra coisa que amei é que é um romance lindo e gostoso de acompanhar, mas não é algo totalmente idealizado, poderia acontecer com qualquer um.

"Agora ele está caminhando na minha direção dando pulinhos, como se caminhar fosse algo lento demais para ele, mas como se também não quisesse correr."

Sabe aquele livro que faz você refletir sem ser pesado e nem um constante tapa na cara? Então, é esse. Aqui vou destacar algumas reflexões que achei interessantes:


1. A vida perfeita que expomos na internet nem sempre é verdade. Por exemplo, você teve um dia de merda: deu tudo errado no trabalho, brigou com o namorado, tirou dois naquela prova da faculdade, e, no final do dia você decide sair um pouco para espairecer. E aí? O que você vai postar nas redes sociais? A foto do dois que você tirou na prova? Não, né? Você vai postar a foto daquela cerveja gelada ou uma foto sua super alegre com seus amigos. E isso é normal.

"E a verdade é que isso é tudo o que sonho conquistar na vida. Um dia a minha vida vai ser tudo aquilo que posto no Instagram. Um dia ela vai ser!"

Acho que o problema aqui é quando estamos passando por uma fase ruim, e, por conta das coisas que vemos nas redes sociais, achamos que a vida de todo mundo é perfeita, exceto a nossa, e ficamos pior ainda.

"Mas, quando rolo as imagens na tela do celular, parece que elas estão rindo de mim. A quem estou querendo enganar com essas coisas falsas e felizes? É sério: a quem estou querendo enganar?"

2. As dificuldades envolvidas no primeiro emprego. Se você não vier de uma família rica e influente na área da sua formação, o começo da carreira não será fácil qualquer que seja sua área de atuação. Fazer com que as pessoas vejam, reconheçam seu trabalho e te deem uma chance é muito difícil. E isso é frustrante porque enquanto estamos nos ferrando na faculdade, com dificuldades financeiras, trabalhos, provas, estágio, TCC e tudo mais, a única coisa que nos faz seguir em frente é pensar que tudo melhorará depois da formatura. Mal sabemos que é aí que as verdadeiras dificuldades começam.

"Programa de estágio. Todo mundo acha que só sirvo para isso.
Eu sei que o mercado de trabalho é competitivo, e sei que todo mundo o considera difícil, mas não consigo deixar de pensar Onde foi que eu errei? Fui muito mal na entrevista? Sou ruim e ponto? Um abismo enorme está se abrindo na minha mente. Um buraco negro assustador. E se eu nunca conseguir achar um trabalho remunerado?"

Temos um lado cômico no enredo também, e admito que escolhi o livro nesse momento por conta disso, li muitos comentários de que os livros da autora são muito engraçados. E concordo, ri muito em muitas das cenas. No entanto, admito que em algumas (cenas) senti mais vergonha alheia do que qualquer outra coisa.

"Quero afastar a Katie insegura e defensiva, com todos os seus medos e receio de ser humilhada. Quero me sentir empoderada. Nunca fui o tipo de mulher que toma iniciativa, mas agora eu entendo o que posso fazer."

É o meu primeiro contato com a autora, mas sabe quando você termina de ler um livro e quer ler até a lista de compras do autor? Então, estou exatamente assim agora. A escrita da Kinsella é super dinâmica e facilmente faz com que você entre na história e não queira mais largar o livro. E a editora ajudou bastante com letras e espaçamentos bons, que tornam a leitura ainda mais rápida. Gostei da capa também, no geral, achei a edição muito bonita.


Está com vontade de ler um livro bem leve e gostoso e que, de quebra, ainda te faz dar muitas risadas? Então esse livro é uma excelente pedida para você. Espero que gostem da dica. Até logo menos.

32 comentários:

  1. Oie amora, essa é a segunda resenha que leio do livro, confesso que nunca peguei nada da autora pra ler, parecia mais um romance chatinho que ela fazia em todos os livros.
    Mas com a resenha deste percebo que nem é tanto assim, é uma versão Carina Rissi internacional e se eu gosto da Ca, vou gostar da Sophie.
    Já separei na lista para futuras compras esse livro.
    Ficou maravilhosa as fotos, quotes e claro a resenha.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. Todos os livros que li da Kinsella, me ganharam no bom humor. Uns mais, outros menos e este aqui acredito que não será diferente. Adorei essa coisa das redes sociais e da imagem que passamos. Vou ler, certeza.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adoro os livros da Sophie Kinsella! Desde Delírios de Consumo de Becky Bloom eu acompanho a autora! Se não quiser acompanhar a série da Becky, os livros com romance individual são muito bons! Difícil dizer algum que você não vá gostar, mas acho que você ia adorar Samantha Sweet, executiva do lar e Menina de 20. Ah! Fiquei com seu número também é uma graça!
    Eu acabei de adquirir Minha vida não tão perfeita e será minha próxima leitura, após a atual. Sophie não economiza em humor em suas histórias e eu adoro isso!
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Vi um vídeo de uma Youtuber chamada Carol Pinheiro (acho) que falava exatamente sobre esse assunto da vida perfeita nas redes sociais. Esse livro já chamou minha atenção por ser escrito por Sophie Kinsella e sua resenha só me fez ter mais curiosidade acerca do mesmo por essa temática da vida dos sonhos x vida real e essa questão de parecer que todos tem uma vida perfeita menos você, por tudo o que você vê na internet.
    Mal posso esperar para conferir esta obra e a personagem que amadurece tanto ao decorrer da mesma.
    Simplesmente amei sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu ia comprar esse livro,mas mudei de idéia de ultima hora,lendo a sua resenha me bateu um certo arrependimento,porque parece ser um livro maravilhoso,eu gosto muito do estilo da Sophia na escrita,mas certamente vou comprar ele sim,amei a sua resenha!

    ResponderExcluir
  6. Hey, tudo bem?
    Li esse livro e eu amei a leitura em todos os sentidos possíveis. Chorei demais com ela e fiquei encantada com a Katie, com a forma como amadurece e, principalmente, como o romance não é a vida dela.
    Acho que a Sophie acertou em cheio quando escreveu esse livro e fiquei muito contente por você querer ler a lista de compras dela, eu também quero.
    Adorei a resenha e as fotos.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  7. oie, bárbara, foi sua resenha que me fez ler esse livro e eu super amei ele. Gostei de ver todas as reflexões que você fez a partir da obra, e realmente, ela gera essas e várias outras. Acho que vale muito a pena você ler outros da sophie, especialmente samanta sweet e a procura de audrey, eu os li e amei, só não curto muito a série da becky bloom.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Adorei a resenha, nunca li nada da autora, mas sempre vejo comentários positivos sobre a obra da mesma, dizem que é super atual além de ser bem engraçado.
    Dica anotada, um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Oiii,

    Ainda não tinha lido nada sobre a obra, mas achei bem interessante o fato de a história da personagem não girar em torno do romance, de ser mais do que só aquilo. Quando a gente vê esse tipo de livro já fica esperando mais do mesmo, e parece que não é o caso, a história tem seus pontos que prendem o leitor e me deixou bem curiosa pra poder conferir um pouco mais.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá! Queri parabenizar o post, que está espetacular, sério mesmo! É o melhor e mais encantador que li neste mês <3
    Estou apaixonada pelo livro e quero ler o quanto antes, e todos os pontos em que citou só me deixaram mais entretida com a história. Mas os créditos além da escritora por lançar um livro desses, também é seu por escrever uma resenha tão incrível! De verdade, eu amei!

    Um enorme beijo, Karol Vicente. :)
    http://www.palavrasambulantes.com/

    ResponderExcluir
  11. Eu já vi muito esse livro por aí mas, por puro preconceito nunca tinha lido a sinopse. Gostei bastante viu, é aquela coisa de que não da pra julgar as pessoas pela aparência né, ela tem a vida perfeita na internet, mas isso não se reflete na vida real, ela acha que a chefe tem a vida perfeita mas, pelo que eu entendi na sua resenha, pode ser que não seja bem assim. Vou dar uma chance.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  12. Menina, eu estou louca por esse livro e adorei ver a sua resenha sobre ele. A capa é tão simples, mas ao mesmo tempo tão bonita. Me parece ser um livro envolvente, viciante e super engraçado.

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Eu amei sua resenha!!!
    Já estou com esse livro aqui pra ler, mas, a lista de leituras tá longa e estou tentando encaixa-lo em alguma brecha rsrs...
    Adorei seus comentários, sem dúvida, aumentaram ainda mais a minha vontade de ler e adorei saber que tem também esse lado romântico e essas reflexões. Vindo da Kinsella não duvido que seja mega divertido!
    Bjo

    ResponderExcluir
  14. Oi oi Querida!!
    Adorei a resenha. Foi uma das mais esclarecedoras até o momento. Eu li uma resenha enorme recentemente e no final a blogueira não falou nada do enredo ou dos personagens. Estava com tanto receio de iniciar a leitura que você não tinha idéia. Eu já li A Procura de Audrey, e pretendia ler outros livros da autora, e acho que esse será o próximo.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  15. Barbara, tenho lido muitas resenhas elogiosas em relação a escrita da Kinsella. Parece que ela sabe mesmo envolver o leitor com tramas que contemplam a vida das jovens mulheres. Sua resenha nos deixa com muito vontade de conhecer essa protagonista. Espero poder ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Tenho visto muitas indicações à respeito desse livro, tanto que até o adicionei a minha lista de desejados no Skoob. Gostei muito da sua opinião, eu acho muito legal o fato de a história da personagem não ter girado em torno do romance, como vemos em muitos enredos por aí.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá, ainda não li nada da autora,porém tendo em vista sua resenha tão detalhada fiquei bem curiosa para conhecer esse principalmente ´por ser sobre uma personagem mais "real" espero ler em breve e gostar tanto quanto você.

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Uma amiga minha da faculdade não parava de falar deste livro aí. Falou, falou que iria comprar, e nada. Eu acabei me irritando de dando de presente para ela. Hahaha.

    ResponderExcluir
  19. Assim que li o título do livro, pensei logo neste primeiro tópico que você citou de "vida perfeita na internet" que muitos ostentam e que não é verdade. A perda do emprego, que ela acredita ter arruinado a sua vida, creio que foi muito bom para ela amadurecer e crescer. Adorei a sua resenha, muito bem escrita e muito bem detalhada e fiquei com muita curiosidade de ler o livro.
    Sucesso! Beijinhos...

    http://www.solteirasnoivascasadas.com/

    :-)

    ResponderExcluir
  20. Ainda não tinha conhecido nada da autora nem do livro! Alem de ter adorado a resenha, achei bem fofinho a capa do livro. Vai entrar na minha wishlist de livros SIM!!

    ResponderExcluir
  21. Já havia lido algumas indicações a respeito desse livro e adorei sua opinião detalhada, porque normalmente as pessoas não explicam porquê elas gostam. Gosto de livros que fogem dos padrões românticos!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Adorei a resenha que leitura gostosa...fiquei muito interessada em lê-lo...arrasou!!!

    ResponderExcluir
  23. Oiii!!! Adorei a resenha. O primeiro livro da Kinsella que li foi o Wedding Night (para práticar o inglês!!) e amei.

    ResponderExcluir
  24. Oiii....Achei super legal essa resenha, nunca li livros dessa autora, Curti bastante...Parabéns e Sucesso...

    ResponderExcluir
  25. Esse é o tipo de livro que adoro ler.
    big beijos

    ResponderExcluir
  26. É a primeira resenha que leio sobre esse livro! Gostei da sua avaliação, das reflexões que você destacou. É bom saber que a leitura é leve e divertida!! Sugestão anotada!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  27. Aaaaa que livro! Ainda não li, mas sendo Sophie Kinsella já fiquei empolgada aqui hahaha
    Sério, eu também quando li À Procura de Audrey fiquei no pensamento de querer ler todos os livros dela. Problema é que quero comprar e eles não costumam ser muito baratos :(
    Mas enfim, adorei a premissa dá obra e com certeza vou adicionar à minha lista! Beijão!

    ResponderExcluir
  28. Eu comecei a ler este livro, mas não gostei. Acho que não estava no clima. Mas confesso que gostei das reflexões destacadas por você, até onde li, abordava mesmo esta questão de alguns mundos fakes nas redes sociais. É como se a pessoa vivesse duas vidas. Uma real, e outra para alimentar as mídias. A discussão é, até que ponto isto é saudável?
    Esta autora é muito elogiada, queria ter me envolvido na trama, pena não ter acontecido.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      Sinceramente? Acho que a sinopse foi um pouco longe demais. Ela foi demitida só na metade do livro, e como esse fato estava na sinopse eu lia esperando que acontecesse. Por esse motivo eu posso não ter aproveitado tanto o início do livro quanto deveria. Mas a leitura vale a pena, talvez você goste se ler em outro momento.
      Beijos.

      Excluir
  29. Oie, Parabéns pela a resenha, gostei bastante do livro ele já estava na minha lista faz um tempinho. Gostei pela a capa e pelas as reflexões onde a personagem passa momentos da vida como nós leitores, sabe gente como a gente.
    bjs

    ResponderExcluir
  30. Barbara, eu nunca li nada da autora, mas escuto muitas coisas maravilhosas.
    Gostei muito da ideia do livro.
    Parece ser uma história muito boa e que prende a gente, fiquei com muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  31. Amei suas fotos! Vamos combinar que com essa edição linda fica um pouco mais fácil, né? Tô louca pra ler esse livro. Na verdade, qualquer um da Sophie serve. Só ouço elogios à escrita dela e ainda não li nenhum. Preciso mudar isso o quanto antes. Sua resenha só me fez ter certeza que preciso colocar o livro dela no topo da lista.
    Bjs

    ResponderExcluir